Receita de lascas de bacalhau no cogumelo Portobello

por Tatiana Zanardi
0 Comentário
Receita de Portobelo recheado com bacalhau ou peixe salgado

Receita de lascas de bacalhau no cogumelo Portobello

Receita de lascas de bacalhau: super simples e gourmet Você gostaria de preparar uma receita rápida que ainda terá um resultado gourmet no final? E se esta receita for com… Imprima a receita
Serve: 2 Tempo total de preparo: Tempo de forno ou fogão:
Avaliação 5.0/5
( 1 Notas )

Ingredientes

  • 500g de peixe salgado ou bacalhau certificado
  • 2 cogumelos Portobello grandes e firmes
  • 1 cebola pequena
  • 1/2 xícara de azeitonas pretas ou verdes picadas
  • 1/2 xícara de salsinha picada
  • 1/2 de xícara de azeite extra virgem de oliva
  • 1 colher de sopa de alho em pó
  • sal a gosto

Modo de Preparo

Dessalgue o bacalhau por 24 horas trocando a água 3 vezes, sempre colocando água gelada e deixando na geladeira.

Retire o cabo e os filamentos dos cogumelos.

Faça um molho com 2 colheres de sopa de azeite de oliva, uma pitada de sal e o alho em pó.

Pincele o interior de cada cogumelo com este molho.

Coloque-os de cabeça para baixo em uma assadeira forrada com papel alumínio.

Pincele a parte de cima dos cogumelos, cubra com papel alumínio e leve ao forno por 20 a 30 minutos, ate ficarem macios mas não moles demais.

Enquanto isso, se o peixe não estiver em lascas ainda, corte-o em tiras.

Pique a cebola. Coloque o azeite em uma panela e refogue a cebola.

Acrescente o bacalhau e mexa. Cozinhe sem tampar por 15 minutos.

Acrescente a salsinha e as azeitonas. Mexa e experimente se está bom de sal. Desligue.

Quando os cogumelos estiverem macios, tire-os do forno e recheie o interior com o bacalhau.

Coloque no prato, regue com fio de azeite e decore com salsinha.

Sirva com batatas ou com arroz.

Receita de lascas de bacalhau: super simples e gourmet

Você gostaria de preparar uma receita rápida que ainda terá um resultado gourmet no final? E se esta receita for com bacalhau, perfeita para datas comemorativas como Páscoa e Natal?

Gosto de preparar bacalhau ao forno, a Gomes de Sá, com batatas palha, mas também gosto de variar receitas. Por isso tive a idéia de unir ingredientes deliciosos em um prato diferente: cogumelos Portobello recheados com lascas de bacalhau.

Modo de preparo mais fácil do que você pensa

Dessalgue o bacalhau em água gelada por 24 horas trocando a água 3 vezes, deixando na geladeira. Sem segredo. Você poderá ter escolhido um lombo de bacalhau, postas de bacalhau ou lascas de bacalhau, mas fique de olho se ele é sustentável (mais dicas logo abaixo).

Limpe o interior dos cogumelos, tempere com sal e pimenta (ou alho em pó) e leve ao forno por 20 minutos ou até ficarem macios.

Capriche no azeite de oliva para refogar a cebola (alho refogado opcional), acrescente as lascas e cozinhe o bacalhau por uns 15 minutos. Acrescente azeitonas pretas ou verdes picadas, salsinha, e refogue mais um pouco.

Quando os cogumelos estiverem al dente, é só recheado-los com o bacalhau, regar com um pouco mais de azeite e salsinha e servir!

Dicas para escolher um bacalhau sustentável

Quando estou na dúvida sobre a sustentabilidade de um peixe, verifico se ele tem um selo de certificação (MSC no caso de peixes capturados no mar), ou então envio uma mensagem para o chat bot do Guia de Pescados. Quando pesquisei sobre “bacalhau”, o Guia de Pescados me respondeu:

Bacalhau ou cod“Bacalhau é o nome dado a algumas espécies de peixe que são comumente comercializados após um processo de salga e secura. Mas, você também pode encontrá-lo fresco ou congelado.

Segundo a legislação brasileira, somente podem ser vendidos como bacalhau, as espécies gadus morhua (Bacalhau-do-Porto), gadus macrocephalus (Bacalhau-do-Pacífico) e gadus ogac (Bacalhau-da-Groenlândia). Nenhuma delas é pescada na costa brasileira. Existem diferentes populações de bacalhau, em distintos estados de conservação. Procure informações sobre a certificação MSC do produto que pretende consumir.”

Selo azul da MSC

Selo azul da MSC

Então aí vai a primeira dica para escolher o bacalhau: veja se ele tem o selo da MSC (Marine Stewardship Council), o que significa que ele foi pescado seguindo regras de sustentabilidade que respeitam a quantidade e tamanho do peixe, evitando sobrepesca e diminuição do estoque além do permitido.

A espécie mais ameaçada atualmente é a do Atlântico Norte, na região entre Noruega e Rússia (mar de Barents),  justamente o gadus morhua que é o mais valorizado. Segundo estudo feito pela WWF da Noruega, nos últimos 30 anos 70% da população mundial desta espécie desapareceu. Então, não compre bacalhau da Noruega a menos que tenha o selo da MSC.

O bacalhau selvagem do Alasca

Selo Seafood Alaska

O bacalhau do Alasca é uma ótima alternativa, pois existem controles rígidos impostos pelo governo de lá. É da espécie gadus macrocephalus, que vive a 500 m de profundidade no Alaska e tem em abundância. Também é conhecido por “Cod”, e mesmo se não tiver passado pelo processo de salga é um peixe de textura firme e sabor suave muito gostoso. Então mais uma dica: veja se a embalagem tem o selo do Seafood Alaska.

E por último experimente o bacalhau brasileiro, a abrótea ou o bacalhau da Amazonia, o pirarucu salgado.

Você também pode gostar

Deixe um comentário